Porto Alegre

28ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

  • 10/01/2018
  • 18:36
  • Atualização: 18:42

Temer reúne ministros para comemorar inflação baixa

Em nota, Ministério do Planejamento diz que país saiu da "maior recessão da histórias"

Em nota, Ministério do Planejamento diz que país saiu da

Em nota, Ministério do Planejamento diz que país saiu da "maior recessão da histórias" | Foto: Alan Santos / PR / CP

  • Comentários
  • AE

O presidente Michel Temer reuniu-se nesta quarta-feira com ministros da área política e econômica para celebrar os recentes dados da inflação. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, fechou 2017 em 2,95%, abaixo do piso estipulado pelo governo, de 3%.

"Estamos reunidos para comemorar um fato extraordinário, um índice de inflação abaixo do piso. Acho que isso merece uma comemoração", disse Temer na abertura do encontro, no Palácio do Planalto. Para 2017, o governo havia fixado uma meta inflacionária de 4,5%, com possibilidade de variação de 1,5% para cima ou para baixo, ou seja, entre 6% e 3%.

Estiveram presentes os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles; da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco; e da Secretaria de Governo, Carlos Marun. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, e o ministro interino do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, também estiveram com o presidente.

Temer disse que a inflação baixa "vai significar mais empregos, mais comida na mesa, mais rendimento na poupança". A inflação de 2017 é a menor desde a taxa de 1998, quando ficou em 1,65%. Temer ressaltou que o governo deve trabalhar, daqui para frente, para manter o índice baixo.

• Inflação de 2017 fecha com alta acumulada de 2,95%

• Preço dos alimentos fez inflação ficar abaixo da meta, diz presidente do BC

"Ancorados no que já fizemos no passado, nós temos que continuar a fazer para manter a inflação baixa, os juros tal como vêm sendo, reduzidos, e, em consequência, gerar empregos e fazer com que o brasileiro possa comer melhor, viver melhor, morar melhor", disse Temer. "E que essa nossa reunião sirva de incentivo para que todo o governo siga nesse trabalho de recuperação econômica do nosso país", completou.

Recuperação econômica

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão disse nesta quarta, em nota, que o resultado da inflação de 2017 mostra que o país pode dar continuidade ao processo de recuperação do crescimento econômico. Segundo a pasta, 2017 "terminou com resultados favoráveis no campo econômico".

"Saímos da maior recessão da nossa história, com dois anos seguidos de queda no PIB (Produto Interno Bruto, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), voltamos a gerar empregos e a inflação, como divulgada hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostrou recuo de maneira significativa", diz a nota do Planejamento. "Com a inflação sob controle, o país pode dar continuidade ao processo de recuperação do crescimento econômico em curso gerando empregos e aumentando a renda das famílias", acrescentou.